Os nossos animais podem contrair o novo coronavírus? Tudo indica que não. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) não existe, para já, evidência científica que os animais possam ser infetados, nem que possam transmitir o vírus aos seres humanos!

Sabemos que foi passada uma notícia de um cão infetado, na China, que teve um teste positivo para o Covid-19, contudo nunca apresentou sintomas e os testes feitos posteriormente foram inconclusivos. Este foi apenas o único caso detetado em animais de companhia, não havendo por isso razões para acreditar que estes animais possam ser infetados e possam também transmitir o vírus.

Já pode ficar descansado e livre para fazer festas sem preocupações ao seu animas de estimação, mas atenção caso apresente sintomas ou acabe por contrair o vírus.

A Animal, organização não-governamental (ONG) portuguesa de “defesa dos direitos fundamentais dos animais não-humanos” recomenda que devem haver alguns cuidados com os animais durante este tempo de pandemia, sobretudo para quem é doente de risco ou precisar de ficar hospitalizado – nestes casos será necessário estabelecer uma “rede de apoio”, isto é, garantir que tem alguém que possa cuidar dos seus animais em caso de necessidade.

Neste sentido, caso suspeite que possa estar infetado ou efetivamente contraia a doença, deve limitar o contacto com o seu animal. Em último caso, se estiver infetado, poderá usar máscara e luvas para proteger o seu animal.

Para além disso, devem ser reforçados alguns cuidados, nomeadamente:

  • Lavar bem as mãos antes e depois de mexer no seu animal.
  • Reduzir os passeios do seu cão ao mínimo e indispensável para que este assegure as suas necessidades básicas e bem-estar.
  • Deve privilegiar horas em que menos gente esteja na rua para passear o seu cão.
  • Sempre que vem da rua deve limpar muito bem as patas e o focinho do seu companheiro antes de entrar em casa, com um pano específico para o efeito. Aconselha-se que seja destinado um sítio para guardar este pano, perto da entrada, não dispensando a sua lavagem frequente.

Veja as nossas sugestões de produtos para animais aqui: https://www.insania.com/z/6d5dd

Não há como fugir deste tema de pandemia perante esta crise de saúde pública que tem afetado a nossa vida como nunca antes.

Grande parte da população está em casa a adaptar-se a esta nova rotina, menos ativa, mais ponderada e muito incerta. Estamos a passar por uma fase sem precedentes e, por isso, vamos ter de fazer escolhas mais conscientes.

Embora não haja uma relação conhecida entre a alimentação e prevenção ou tratamento da covid-19, sabemos que o nosso sistema imunitário vai funcionar tanto melhor quanto melhor for a nossa condição física, a qualidade do nosso sono, a ingestão de água e a prática de uma alimentação equilibrada e diversificada, garantindo assim todos os nutrientes, vitaminas e minerais que o nosso corpo precisa.

E é isto, uma vez mais temos de olhar por nós e cuidar da nossa alimentação para que sejamos mais saudáveis com a responsabilidade acrescida de que nos próximos tempos vamos passar mais tempo em casa e a nossa atividade física vai certamente diminuir.

O conselho das várias entidades de saúde é que nos mantenhamos ativos, de acordo com as condições que temos à nossa disposição, a prática de 15-30 min de exercício moderado a intenso fará toda a diferença. Devemos por isso manter as nossas rotinas o mais parecidas possível e, no que diz respeito à alimentação, vamos ter mais tempo e disponibilidade para preparar as nossas refeições.

É importante que adequemos a nossa alimentação à nossa condição atual, ou seja, se gastamos menos energia e se estamos menos ativos, o nosso corpo não vai precisar de ingerir tantas calorias.

  • É importante fazermos listas de compras, para percebermos o que precisamos realmente de comprar e evitar excessos desnecessários.
  • Devemos evitar neste tempo de quarentena alimentos processados e ricos em gordura e sal, bem como de fritos e molhos.
  • Agora que temos mais tempo, devemos optar por cozinhar com ingredientes frescos, congelados ou enlatados, controlando sempre a gordura e o sal. Descarte a possibilidade comida pré feita.
  • Evite ou controle comer doces, é muito importante que tenha controlo no consumo de açucares refinados.
  • Coma fruta. Atenção às frutas potencialmente mais calóricas como o abacate, manga etc.
  • Controle as porções das suas refeições. O seu prato deve ser composto por 50% legumes ou saladas, 25% proteína (carne, peixe, ovo) e 25% hidratos (arroz, massa, batata ou leguminosas).
  • Não se esqueça de beber muita água, mínimo 1,5l por dia.
  • Cumpra horários de refeições, faça pausas e tente comer de 2/2horas para contolar a sua saciedade.

No Insania temos muitos artigos de cozinha para entrega imediata que o vão ajudar a preparar as suas refeições mais saudáveis – Descubra todos os nossos produtos aqui: https://www.insania.com/z/01fb3

O estado de quarentena adotado por muitas famílias em Portugal devido à pandemia Covid-19 tem feito disparar as vendas no comércio eletrónico. As pessoas estão a recorrer às plataformas online para adquirir bens essenciais, evitando desta forma a deslocação aos espaços físicos e promovendo o distanciamento social.

Neste sentido, as transportadoras e serviços de entrega das grandes cadeias de hipermercados continuam a trabalhar para que as encomendas cheguem até sua casa. Estamos gratos a estes profissionais que continuam com a sua rotina para que todos nós possamos receber bens em casa.

Neste momento estamos todos mais despertos para esta doença e para as recomendações que nos têm sido propostas. As transportadoras estão a seguir regras específicas para a entrega de encomendas e para proteção dos intervenientes no processo, sendo que os estafetas não estão a entrar em prédios e na casa das pessoas como era habitual.

Se receber uma encomenda em casa e viver num prédio, por exemplo, será contactado(a) quando a encomenda estiver na entrada do prédio e terá de ir buscá-la.

Desta forma, estamos todos a adaptar-nos a esta nova realidade, pelo que do lado das pessoas que estão em casa será necessário também ter cuidados acrescidos.

Quais os cuidados que tem ao receber encomendas em casa?

Não dispense a lavagem frequente das suas mãos, evite tocar diretamente com as mãos em objetos comuns fora da sua casa como puxadores de portas, interruptores de luz, botões de elevadores etc. Em sua casa limpe com frequência este tipo de objetos onde há maior probabilidade de contacto.

Sobre a receção de encomendas em casa, sugerimos que ao receber uma encomenda a deixe bem perto da porta da entrada, defina um local específico para deixar tudo o que teve contacto com a rua, inclusive sapatos e malas. Não leve estes objetos para outros espaços da sua casa.

Depois de receber a encomenda, certifique-se que tenta desinfetar a embalagem o melhor que conseguir com uma solução à base de álcool. Utilize um pano específico para o efeito.

Abra a embalagem/caixa e retire o conteúdo, deixando a embalagem perto da entrada para que possa levar para o lixo posteriormente.

Muito importante, após este processo deverá lavar bem as sua mãos, durante 20 segundos, ou então desinfetar com uma solução à base de álcool.

Todo o cuidado é pouco, mais vale sermos prevenidos!

#euficoemcasa #unidossomosmaisfortes

A pandemia Covid-19 colocou parte de Portugal em trabalho remoto. Na verdade, Portugal foi dos primeiros países da Europa a reconhecer o teletrabalho, em 2003, na sua legislação laboral. 

Importa esclarecer este conceito que tem ganho destaque pelo mundo fora e ao qual muitas empresas têm aderido no sentido de seguir as recomendações dos respetivos governos e organizações de saúde com o objetivo de prevenir e conter a pandemia. 

Teletrabalho – Considera-se Teletrabalho a prestação laboral realizada com subordinação jurídica habitualmente foram da empresa e através do recurso a tecnologias de informação e comunicação (Ver artigo 165º do Código do Trabalho).

De repente tornámo-nos teletrabalhadores! Mas será que estamos preparados? Deixamos aqui algumas sugestões para evitar distrações e manter a sua produtividade:

  1. Encontre o seu espaço de trabalho – Escolha um local com boa luminosidade e garanta que tem espaço para trabalhar confortavelmente com tudo aquilo que precisa para a sua atividade perto de si.
  2. Material – Tem tudo o que precisa? – Certifique-se que tem uma secretária e uma cadeira para que consiga manter uma boa postura. Evite trabalhar na cama ou sofá. Garanta que tem todo o material e equipamento que precisa para executar as suas tarefas e que  o mesmo funciona bem.
  3. Mantenha o foco – É fácil distrair-se em casa, está no seu espaço e não vão faltar boas distrações que devem ser evitadas. Siga com a sua rotina de trabalho!
  4. Não se atrase! – É muito importante que defina qual o seu horário de trabalho e que cumpra horários. Isto vai ajudar-lhe a conseguir ser mais produtivo(a) e organizado(a).
  5. Faça uma pausa sem Kit Kat – As pausas têm um papel importante na tua produtividade. Atenção que não estamos a falar de longas pausas, mas sim de curtas pausas que lhe vão obrigar a levantar da cadeira e mexer os membros do seu corpo. Estas pequenas interrupções vão ajudar-lhe a estar mais ativo(a) e desperto(a) para manter o foco. Lembre-se também que está em casa e a sua atividade física é menor, mantenha uma alimentação equilibrada e adequada à sua atual condição.
  6. Desligue as notificações do teu smartphone – Tente não se distrair com o seu telemóvel. Lembre-se que está a trabalhar e deve concentrar a tua atenção no seu trabalho. 

Não se esqueças das recomendações básicas da Direção-geral da Saúde, mesmo estando em casa deve lavar as mãos com frequência, seguir as regras de etiqueta respiratória e evitar contactos próximos com outras pessoas.

Lembre-se que se tive sintomas como febre, tosse ou dificuldades respiratórias, informa de imediato a linha de saúde SNS 24 através do número 808 24 24 24. 



Como é do conhecimento de todos vós, foi decretado o estado de emergência em Portugal, através do Decreto do Presidente da República nº 14-A/2020, de 18 de março.

Mas afinal o que significa isso? Muitos de vocês devem estar a perguntar-se.

A atual emergência de saúde pública, assim qualificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), decorrente da epidemia da doença COVID-19, e a falta de resposta e medidas para assegurar o tratamento da mesma, levou a que fossem estabelecidas medidas extraordinárias que vão restringir os direitos e liberdades dos cidadãos, nomeadamente no que diz respeito à circulação em via pública e também às liberdades económicas.

Estas medidas têm assim como objetivo a prevenção da transmissão do vírus. Vejamos algumas das medidas que têm de ser cumpridas por todos nós:

Durante o período em que durar o estado de emergência, os cidadãos só podem circular na via pública para os seguintes propósitos:

a) Aquisição de bens e serviços;

b) Desempenho de atividades profissionais que não possam ser realizadas a partir do domicílio pessoal em regime de teletrabalho;

c) Aquisição de suprimentos necessários e essenciais ao exercício da atividade  profissional, quando esta esteja a ser exercida em regime de teletrabalho;

d) Deslocações por motivos de saúde, designadamente para efeitos de obtenção de cuidados de saúde e transporte de pessoas a quem devam ser administrados tais cuidados;

e) Deslocações por outros motivos de urgência, designadamente para efeitos de:

i) Transporte nos casos em que haja necessidade de acolhimento de emergência de vítimas de violência doméstica ou tráfico de seres humanos;

ii) Deslocações de médicos-veterinários, de detentores de animais para assistência médico-veterinária, de cuidadores de colónias autorizadas pelos municípios, de voluntários de associações zoófilas com animais a cargo que necessitem de se deslocar aos abrigos de animais e de equipas de resgate de animais.f) Deslocações por razões familiares, para assistência de pessoas vulneráveis, pessoas portadoras de deficiência, filhos, progenitores, idosos ou outros dependentes;

g) Deslocações por outras razões familiares imperativas, designadamente o cumprimento de partilha de responsabilidades parentais, conforme determinada por acordo entre os titulares das mesmas ou pelo tribunal competente;

h) Deslocação a agências bancárias e agências de corretores de seguros ou seguradoras;

i) Deslocações de curta duração para efeitos de atividade física, sendo proibido o exercício de atividade física coletiva, considerando-se, para este efeito, mais de duas pessoas;

j) Deslocações de curta duração para efeitos de passeio dos animais de companhia;

k) Deslocações por parte de pessoas portadoras de livre-trânsito, emitido nos termos legais, no exercício das respetivas funções ou por causa delas; 

l) Deslocações por parte de pessoal das missões diplomáticas, consulares e das organizações internacionais localizadas em Portugal, desde que relacionadas com o desempenho de funções oficiais;

m) Retorno ao domicílio pessoal;

n) Outras atividades de natureza análoga ou por outros motivos de força maior ou necessidade impreterível, desde que devidamente justificados.

Uma das medidas determinadas pelo Governo passa por proibir a frequência das instalações e estabelecimentos por maiores de 65 anos, salvo nas primeiras duas horas diárias de funcionamento, que ficam exclusivamente reservadas para o atendimento aos mesmos.

O Governo NÃO vai suspender as seguintes atividades:
Atividades de comércio eletrónico,
atividades de prestação de serviços que sejam prestados à distância, sem contacto com o público, ou que desenvolvam a sua atividade através de plataforma eletrónica; Atividades de comércio a retalho ou atividades de prestação de serviços situados ao longo da rede de autoestradas e no interior das estações ferroviárias, aeroportuárias, fluviais e nos hospitais, a menos que tenha sido ou venha a ser determinado o encerramento daquelas infraestruturas.

Para além destas medidas existem muitas outras. Sugerimos que visite o novo site do Governo –  covid19estamoson.gov.pt/, que reúne numa única plataforma todas as informações relevantes sobre as medidas de prevenção e contenção do novo coronavírus.

Sobre a situação epidemiológica em Portugal no dia de hoje:

Feliz Dia do Pai!

Mesmo em tempos de crise, não podemos esquecer este dia e perder a oportunidade de dizer aos pais das nossas vidas o quanto estamos gratos por tudo!

A nossa sugestão é que aproveite este dia para passar mais tempo com o seu pai, ou com os seus filhos, diga-lhe o quanto gosta dele e divirtam-se muito os dois.

Para quem está em casa, temos a certeza que este dia vai ser maravilhosamente passado a dois, vão poder gerir o dia de acordo com as vossas preferência. E há tanta coisa para fazer em casa… Porque não ver um filme?

A pensar em pais e filhos, seguem as nossas sugestões de filmes:

Música no Coração (1965)

Música no Coração, de Robert Wise, com a extraordinária Julie Andrews é, sem dúvida, um ótimo filme para ver em família, com pais e filhos de qualquer idade. Conheça o capitão Von Trapp (Christopher Plummer), um pai conservador, muito severo disciplinado que fugiu para a Suiça com sua família de um concerto para escapar aos nazis.

O Padrinho (1971)

O Padrinho é um filme norte-americano de 1972, dirigido pelo grande Francis Ford Coppola. O filme conta a história de uma família mafiosa, os Corleone.

Guerra das Estrelas: Episódio V – O Império Contra-Ataca (1980)

Para os fãs de Star Wars, não é preciso dizer muito. Fala-se em Darth Vader e está tudo dito!

Os Tenenbaums – Uma comédia Genial (2001)

Se gostam de uma boa comédia, este é o filme certo. Acompanhe as peripécias desta família americana que rompe com quaisquer padrões de normalidade.

À Procura de Nemo (2003)

Se é um pai daqueles superprotetores, vai querer conher Marlin, o pai de Nemo, que vai “mover” Oceanos só para o encontrar.

Taken (2008)

Liam Neeson, no papel de Bryan Mills, é um ex-agente da CIA e é também um pai divorciado que está a tentar aproximar-se da sua filha adolescente, Kim. Após esta ter sido rapatada, Mills vai fazer de tudo para a encontrar!

Hoje as sugestões são para todos nós que recentemente aderimos ao teletrabalho.

Já pensou que os nossos dias podem ser bem mais produtivos? Para quem vive nas grandes cidades de Lisboa e Porto de certeza que vai concordar, nem que seja pelas horas diárias perdidas em transportes ou trânsito.

Não temos previsão de quando vamos voltar aos nossos locais de trabalho, as notícias de hoje continuam desfovoráveis e sabemos que a hipótese de Portugal entrar em estado de emergência não está fora de questão. Só de ontem para hoje, o número de pessoas infetadas em Portugal subiu para 642 e o número de baixas mortais para 2 😌.

Sabemos também que o Governo e a Direção-geral de Saúde estão a fazer tudo para conter o vírus da COVID-19. Portugal está a assegurar mais profissionais de saúde e material para combater o surto e nós estamos todos agradecidos a estes profissionais que arriscam a vida diariamente para ajudar quem está em perigo 🙏.

Por isso, vamos todos fazer o que está certo, vamos ficar em casa e vamos proteger-nos a nós e aos outros!

Ocupe o seu tempo em casa! Afinal, há tantas coisas que pode fazer… Para além de trabalhar claro, aproveite para conversar, para cuidar de si, para se exercitar, física e psicologicamente, para saber dos seus amigos que já não tem contacto faz tempo, para ler um livro, para limpar a casa. Estamos certos que vai descobri como ocupar o seu tempo, mas não se esqueça: Fique em casa!

#euficoemcasa #unidossomosmaisfortes

Infelizmente o número de casos em Portugal continua a evoluir de dia para dia e ontem tivemos a primeira baixa confirmada em Portugal 😔.

Acompanhe o último Relatório de Situação Epidemiológica em Portugal, de 16/03/2020, relativo ao COVID-19. Poderá consultar e acompanhar a situação no resto do mundo aqui: https://experience.arcgis.com/experience/685d0ace521648f8a5beeeee1b9125cd. Atenção que estes dados podem não estar atualizados em tempo real.

Temos de continuar a seguir todas as recomedações sugeridas pela Direção-geral da Saúde (DGS) para nos protegermos a nós e aos outros.

Já conhece a Máscara Protetora de Algodão? Esta máscara é uma alternativa às máscaras descartáveis e tem a vantagem de se poder reutilizar.

Esta máscara é 100% algodão e é fabricada em Portugal, feita por costureiras portuguesas.

A grande vantagem desta máscara é que pode ser utilizada mais do que uma vez por si e pode ser lavada na máquina a 60 graus.

Atenção que, sendo esta uma máscara reutilizável, não dispensa a sua lavagem frequente. Não deixei que a mesma fique húmida.

#unidossomosmaisfortes #euficoemcasa

Para quem ainda tem dúvidas sobre este tema que tem sido alvo de debate nos últimos dias por todos nós, deixamos aqui algumas respostas dadas pelo Servico Nacional de Saúde (SNS 24).

O que é a COVID-19?

COVID-19 é o nome, atribuído pela Organização Mundial da Saúde, à doença provocada pelo novo coronavírus SARS-COV-2, que pode causar infeção respiratória grave como a pneumonia. Este vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo sido confirmados casos em outros países.

Quais são os sinais e sintomas?

Os sintomas mais frequentes associados à infeção pelo COVID-19 são:

  • febre
  • tosse
  • dificuldade respiratória (ex: falta de ar)

Também pode surgir dor de garganta, corrimento nasal, dores de cabeça e/ou musculares e cansaço. Em casos mais graves, pode levar a pneumonia grave com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos, e eventual morte.

Qual é o período de contágio?

O período de contágio (tempo decorrido entre a exposição ao vírus e o aparecimento de sintomas) é atualmente considerado de 14 dias. A transmissão por pessoas assintomáticas (sem sintomas) ainda está a ser investigada.

Em que países é que se detetaram pessoas infetadas?

Esta informação está constantemente a ser atualizada pelas autoridades internacionais e pode ser consultada no site do Centro Europeu de Prevenção e Controlo de Doenças e na Organização Mundial da Saúde.

Qual é a diferença entre epidemia e pandemia?

Uma epidemia é quando uma doença ocorre com frequência invulgar numa determinada região e por um período limitado. Já a pandemia é uma epidemia que se alastra ao mesmo tempo em vários países.

Vai ficar em casa com os seus filhos? Pois é, a parte positiva de ficar em casa é precisamente essa, poder passar mais tempo com aqueles que mais gostamos e neste aspeto toda a gente vai concordar, não acha?

Infelizmente este surto epidémico ainda não está contido e, segundo os dados da Direção-geral da Saúde, os casos de pessoas infetadas continuam a aumentar de dia para dia. Por isso, sem dúvida que o melhor que fazemos para nos proteger a nós e os nossos filhos é ficar em casa, saindo apenas quando necessário e tomando as devidas providências.

Vai poder passar muito tempo com o seu filho(a), aproveite para falar com ele e explicar-lhe porque estão em casa, não porque estejam de férias mas porque estão de quarentena devido a uma gripe muito contagiosa. A propósito deste tema e porque é preciso algum cuidado com a forma como falamos com as crianças e, para que eles percebam e aceitem realmente o que se está a passar, sugerimos a leitura deste artigo: https://lifestyle.sapo.pt/saude/noticias-saude/artigos/como-falar-com-as-criancas-sobre-o-covid-19-as-explicacoes-de-uma-pediatra.

Conversar, estudar, ler, desenhar, brincar, são muitas as atividades que vão distrair o seu filho(a) em casa. Só terá de de ter imaginação. Aproveite este tempo para passar o máximo de tempo com o seu filho(a) e conhecê-lo(a) ainda melhor. Fale com ele(a) sobre sobre tudo, partilhem experiências, pergunte-lhe sobre a escola, sobre os amigos, sobre o seu dia-a-dia e brinque muito com ele(a). Recupere o tempo perdido!

Deixamos-lhe algumas sugestões de jogos que os vão entreter, sim aos dois!

Descubra todas as nossas sugestões aqui: https://www.insania.com/z/439a7.